A doença de Parkinson atinge cerca de 200 mil pessoas no Brasil e segue com estatísticas aumentando, devido ao maior número de pessoas evoluindo para a terceira idade – faixa etária de maior prevalência da mesma. Ainda sem cura, a medicina tem avançado na busca de terapias que permitam oferecer mais qualidade de vida ao indivíduo, especialmente para o controle dos sintomas mais incapacitantes, como os tremores e a espasticidade (rigidez muscular).

Quem tem este distúrbio sabe muito bem o quanto ele, em estágios avançados, altera a realização de atividades simples, como amarrar o cadarço do sapato e abotoar a camisa. Além dessas interferências físicas, o Parkinsoniano também sofre emocionalmente: e não apenas pela queda de sua funcionalidade, mas também em razão do preconceito de pessoas desinformadas.

Visando desmitificá-la, veja abaixo 10 coisas que você precisa saber sobre a doença de Parkinson.

O que é</